BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Entretenimento Ciência & Saúde Estado de São Paulo registra 16 mortes por febre maculosa neste ano

Estado de São Paulo registra 16 mortes por febre maculosa neste ano

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

carrapato

O estado de São Paulo registrou até o momento 16 mortes por febre maculosa, além de 32 casos de infecção. No último dia 15, em Assis, um menino de 8 anos, morador de Maracaí, morreu vítima da doença. No dia 21 de junho, a prefeitura de Sorocaba confirmou a primeira morte do ano causada pela febre maculosa na cidade. A vítima é um idoso de 77 anos, que contraiu a doença em Jumirim (SP).

 

A febre maculosa é causada por uma bactéria transmitida por picadas do carrapato-estrela, que costuma parasitar capivaras. 

Entre os sintomas estão febre alta, dores abdominais e manchas no corpo, semelhantes ao sarampo. Se não tratada, a doença pode matar em até dez dias após o contágio.

Em 2017, a doença causou 32 mortes. Foram ainda registrados 29 casos em que o paciente se recuperou da doença. Em 2016, as mortes chegaram a 64. 

Febre maculosa

A febre maculosa é uma doença infecciosa febril aguda, causada pela bactéria Rickettsia ricketsii, transmitida através da picada de carrapatos, principalmente o estrela, que pode ser encontrado em várias regiões do país como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Distrito Federal e parte da Bahia. Entre os sintomas estão: febre, em geral alta; cefaleia (dor de cabeça), mialgia intensa (dor muscular), mal-estar generalizado, náuseas e vômitos. A febre maculosa não oferece risco de transmissão direta entre humanos.

Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado, a gravidade da doença é variável, mas 93% dos casos necessitam de hospitalização; Se não tratada, a febre maculosa pode matar em até dez dias depois do contágio. O tratamento é realizado através de antibiótico (com doxiciclina, preferencialmente, ou cloranfenicol) e tem impacto importante na redução da letalidade da doença.

Prevenção

Para qualquer pessoa que esteja em risco de entrar em contato com carrapatos, recomenda-se usar roupas claras para facilitar a visualização do carrapato, proteger as partes expostas do corpo e examinar o corpo a cada três horas. Caso tenha uma carrapato grudado na pele, retire-o com cuidado, fazendo uma leve torção para removê-lo. Se apresentar algum dos sintomas da doença (de dois a catorze dias depois do contato) procure o serviço médico.

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias

Novos Vídeos