BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Entretenimento Música & Cultura Vocalista do ConeCrewDiretoria é preso em show por apologia às drogas

Vocalista do ConeCrewDiretoria é preso em show por apologia às drogas

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

vocalistapreso

O vocalista da banda de rap carioca ConeCrewDiretoria, André da Cruz Teixeira Leite, conhecido como Cert, foi preso na noite deste sábado (6), durante um show na cidade de Paty do Alferes, no interior do Estado do Rio, acusado de fazer apologia às drogas. A voz de prisão foi dada quando o grupo ainda se apresentava (veja no vídeo acima, feito por um fã) na 36ª Festa do Tomate, tradicional evento local que reúne cerca de 40 mil pessoas por dia. 

 Nas imagens é possível ver o momento em que o músico é abordado. Após um rápido bate-boca, ele tem o microfone tomado por policiais, na penúltima música do show "Rainha da Pista". Resistindo à abordagem, Cert é então agarrado bruscamente pelos braços e levado à força para fora do palco, para as vaias e xingamentos de fãs que acompanhavam a apresentação. O cantor chegou a relatar ter sido agredido com chutes e spray de pimenta nos bastidores, no momento em que foi algemado. Cert e testemunhas tiveram de prestar depoimentos durante a madrugada desde domingo (7) na 88ª Delegacia de Polícia (Barra do Piraí). Ele foi liberado em seguida, durante a manhã. Apesar de toda a banda ter recebido ordem de prisão, apenas o vocalista foi levado pelos policiais. O caso foi encaminhado a um Juizado Especial Criminal (Jecrim), que também averigua se houve crimes de resistência, desobediência e desacatato. "Ele está irado. Ninguém sabe direito porque só ele foi detido. Ele acha que é coisa pessoal de alguns policiais, porque ele é conhecido na área, na região de Miguel Pereira. Teria servido de bode expiatório. Eles fazem 250 shows por ano e isso nunca aconteceu", disse ao UOL o assessor de imprensa da banda, Joca Vidal. Segundo ele, a denúncia teria partido de parte do público, indignado com o teor das letras da banda. Vidal diz ainda que Cert não foi indiciado e o caso nada tem a ver com o processo sofrido pelo músico em fevereiro, quando foi preso em flagrante por plantar pés de maconha na própria casa, acusado de tráfico. "Ele já foi inocentado e considerado apenas usuário." Formado no Rio, em 2006, o ConeCrewDiretoria é conhecido pelo dicurso pró-legalização das drogas. As letras do grupo costumam abordar abertamente o tema. Divulgação/Polícia Civil do RJ

Neste domingo (8), a banda divulgou um comunicado sobre o caso. Os integrantes lembraram a prisão do Planet Hemp nos anos 1990, pelo mesmo motivo, e pediram liberdade de expressão.
Leia a nota na íntegra:

"Nós da Cone Crew sempre defenderemos a liberdade de expressão.

Ontem, durante uma apresentação, fomos detidos simplesmente por não podermos nos expressar do jeito que queríamos e estamos acostumados a fazer.

O setlist seguia normalmente, como feito nos 250 shows que a banda faz por ano, quando fomos surpreendidos na penúltima música.

Todos os integrantes receberam voz de prisão por apologia, mas apenas Cert foi preso e isso não tem nada a ver com o processo anterior, quando foi denunciado por tráfico, porém reconhecido como usuário na sentença.

Cert foi solto na manhã deste domingo (07).

A Cone Crew exige liberdade de expressão, seja ela cultural ou de manifesto.

Todos sabem que em nosso posicionamento nunca escondemos ser a favor da legalização da maconha, assim como ex-presidenciáveis também são.

Isso nos lembra o episódio da prisão do Planet Hemp, há 18 anos atrás.

Nada mudou?"

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Novos Vídeos