Sobe para 60 o número de mortos no desastre em Brumadinho. 292 ainda estão desaparecidos

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 
Última atualização em Segunda, 28 Janeiro 2019 14:30
Data de publicação

brumad

Boletim divulgado nesta segunda-feira sobre as vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho aponta que o número de mortos subiu para 60, dos quais 19 foram identificados.

 

O balanço informa ainda que há 292 pessoas desaparecidas e 382 pessoas foram localizadas. Até o momento, 192 pessoas foram resgatadas.

Os dados são da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e das polícias militar e civil.

Entenda o desastre
A barragem da mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, localizada em Brumadinho, se rompeu na tarde de sexta-feira, 25, deixando mortos, feridos e desaparecidos.

A onda de rejeitos de minério de ferro atingiu a área administrativa da empresa e a comunidade da Vila Ferteco. O rompimento ocorreu na Barragem 1, que foi construída em 1976 e tem volume de 12,7 milhões de m³. Segundo a Vale, a barragem tinha encerrado as atividades há cerca de três anos, pois o beneficiamento do minério na unidade é feito à seco.

Vítimas
No dia do desastre, o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, disse que os funcionários seriam os mais afetados. Ele informou que cerca de 300 funcionários estavam no prédio administrativo e no restaurante da empresa, mas que 100 já tinham feito contato.

A primeira vítima identificada foi a médica do trabalho Marcelle Porto Cangussu, de 35 anos. Ela trabalhava na Vale desde 2015.

Causas
Ainda não se sabe o que causou o rompimento da barreira. Uma vistoria realizada em dezembro não apontou problemas em sua estrutura e a barragem era considerada de "risco baixo". (Terra)

Comente:

Download SocComments v1.3