BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Notícias Brasil e Mundo Grupos fazem atos pelo país contra impeachment e por direitos sociais

Grupos fazem atos pelo país contra impeachment e por direitos sociais

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

cleber-elias

Trecho da rodovia BR-020 no Distrito Federal fechado por pneus queimados (Foto: Cleber Elias/Arquivo Pessoal)

Da redação RN - Como prometido pelo ex Presidente Lula o exército dos movimentos sociais ligados ao PT (Partido dos Trabalhadores) começou a se mobilizar para protestar contra o Impeachment da Presidente Dilma Rousseff. De acordo com informações extra-oficiais veiculadas na internet na semana passada o Exército Brasileiro Oficial está se sentindo incomodado. Militares do Alto Escalão do Exército de Caxias já teriam ido até Brasília conversar com a presidente Dilma. Eles teriam insinuado que podem intervir (com risco de tomada do poder) caso os protestos se tornem violentos e inconstitucionais e começem a sair do controle. Veja abaixo matéria do G1 sobre a manifestação dos sem terras pelo Brasil nesta quinta-feira...

Do G1 - Manifestantes ligados à Frente Brasil sem Medo, ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), e ao Movimento Popular por Moradia (MPM) realizaram atos nesta quinta-feira (28) contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff em ao menos 8 estados e no DF.

Os grupos queimaram pneus e bloquearam avenidas e rodovias, causando lentidão no trânsito. Segundo o MTST, o objetivo da mobilização é denunciar o golpe e defender os direitos sociais.

Em São Paulo, ao menos 10 pontos da capital e da Grande São Paulo foram bloqueados. No interior, um grupo de manifestantes interditou o km 115 da Rodovia Anhanguera (SP-330), em Sumaré (SP). Segundo a Autoban, concessionária que administra a via, o grupo chegou por volta das 7h30 e colocou fogo em pneus nos dois sentidos da rodovia, que já foi liberada.

No Rio de Janeiro, manifestantes interditaram a Avenida do Contorno na região metropolitana da capital. O congestionamento atingiu cerca de três quilômetros de extensão.

No Distrito Federal, o protesto bloqueou a BR-020 por cerca de uma hora e meia.

No Paraná, a BR-376, na região do Contorno Sul, em Curitiba, foi bloqueada por manifestantes do o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e do Movimento Popular por Moradia (MPM). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), às 9h50, havia quase 5 quilômetros de congestionamentoem ambos os sentidos.
No Rio Grande do Sul, manifestantes fecharam o trânsito no encontro das avenidas Borges de Medeiros e Salgado Filho, no Centro de Porto Alegre.

Em Pernambuco, um trecho da BR-101 foi interditado por manifestantes na altura do km 65, próximo ao viaduto da Caxangá, Zona Oeste do Recife. Os integrantes do protesto utilizam faixas e queimam pneus na rodovia.

No Ceará, o MTST interditou a BR-116, em Fortaleza. Houve queima de pneus na altura do km 8 e a via chegou a ser interditada.
Em Goiás, o trecho da BR-153 no Km 1.292 foi bloqueado pelos manifestantes em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital. Caminhoneiros furaram a interdição cerca de dez minutos depois, liberando a rodovia.

Em Minas, um grupo de manifestantes fechou a Avenida Antônio Carlos, em frente à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Região da Pampulha, em Belo Horizonte.

Também houve a interdição dos dois sentidos da BR-452, em Uberlândia. O bloqueio foi feito com pneus em chamas na altura do Km 139. Em Timóteo, manifestantes bloquearam a BR-381.

*Colaboraram G1-CE, G1-DF, G1-MG, G1-PE, G1-PR, G1-RJ, G1-RS, G1-Triângulo Mineiro, G1-SP e G1-Vales de Minas.

Do G1

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Novos Vídeos