BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Notícias Curiosidades ITÁPOLIS: Rua 13 de Maio foi apagada da história de Itápolis

JKA

ITÁPOLIS: Rua 13 de Maio foi apagada da história de Itápolis

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

ricieri-vessoni

In Foco: A Avenida Ricieri Antonio Vessoni em Itápolis (Foto Acima em 19-03-2014) se chamava Rua 13 de Maio mas teve o seu nome alterado em algum momento da história do município. A troca do nome até hoje causa indignação a alguns moradores mais antigos, que conhecem a história da cidade; " Não tenho nada contra o nome ter sido trocado, pelo contrário, sinto orgulho porque é o nome de uma família tradicional e respeitada. Apenas gostaria que a rua fosse identificada com Antiga 13 de Maio por causa da Letra de José Fortuna que se Chama Itápolis", diz um morador. (Veja a Letra Abaixo)

 "Esta era uma rua Boiadeira e se chamava Rua 13 de Maio. Em uma de suas letras, José Fortuna cita a Rua 13 de Maio, onde ele viveu parte da sua infância. Porém nossos políticos trocaram o nome da rua e nem seguer colocaram uma placa de indenficação com o antigo nome em memória e homenagem de José Fortuna", reclama um conhecido comerciante da cidade.

Ele diz também que já procurou vários políticos e autoridades mas não conseguiu ser ouvido; "Não consegui ser ouvido e desisti", desabafa.Ele também reivindica que seja colocada uma placa de idenficação na extensão da antiga Rua 13 de Maio, que dá acesso ao bairro da cachoerinha; "Este acesso era uma avenida boiadeira e colocaram o nome de Av.Roque Polaco.Não tenho nada contra mas tinham que ter colocado sob o nome atual uma identificação dizendo que esta era a Antiga AVENIDA BOIADEIRA porque senão, quem passar por ali, nunca vai saber da importância que tem esta avenida para a história do município".

Tradicionalmente os políticos de Itápolis parecem ignorar os prédios e patrimônios históricos do município. O município de Itápolis não possui de proteção ao patrimônio histórico. Com isto os prédios históricos estão sendo todos demolidos para darem lugar a prédios mais modernos. Os dois prédios antigos que eram cinema já não existem mais (Apenas em fotos) sendo que o último deles foi demolido recentemente para a construção de uma moderna loja.  Moradores também reclamam que o Museu da cidade está abandonado.

paineir

Para não dizer que José Fortuna é injustiçado em sua própria terra natal, há na praça central da cidade um busto, sob uma paineira, em sua homenagem...E só. As outras lembranças de José Fortuna semeadas em Itápolis, quando não estão em ruínas (Caso da casa no sítio onde ele viveu), já foram apagadas da história (caso da Rua 13 de Maio). Os objetos de José Fortuna no Museu da cidade também já não podem ser vistos pois o Museu está fechado e sem data para abrir. 

boiadeira6

Casa na atual Av.Ric.A.Vessoni onde, segundo relato de moradores, José Fortuna brincava com seus primos quando era criança.Da família que morava na casa restou apenas seu primo, de 67 anos, (Foto acima), que necessita de cuidados especiais e não assimilou até hoje que o nome da rua foi trocado.Quando perguntado sobre o nome da rua responde: "Esta é a Rua 13 de Maio.José Fortuna passava as férias brincando aqui comigo e meus irmãos" 

boiadeira3

  Venda dos Fortuna; "Do jeito que fechou ficou.É impressionante mas nunca ví ratos nem baratas por aqui", diz a empregada da casa.

boi4

Fachada do Antigo Bar e Mercearia dos Fortuna na antiga Rua 13 de Maio.

boiadeira5

Detalhe da decoração do interior da casa dos Fortuna na antiga Rua 13 de Maio

boiaderit67

Escritos feitos pelas crianças que moravam na casa. 

 boiader3

Itapolitano passa defronte a casa na antiga Rua 13 de Maio, atual Ric.A.Vessoni, onde José Fortuna viveu parte da sua infância e imortalizou em um de seus versos.

boiadeira2

 Extensão de acesso a Ricieri Antonio Vessoni recebeu o nome de Av.Roque Polaco; "Não tenho nada contra mas tinham que ter colocado uma placa dizendo que esta era a Avenida Boiadeira" diz morador.

 

LETRA DA POESIA que José Fortuna fez em Homenagem a Itápolis 

Poesia: Itápolis

Autor : José Fortuna

Itápolis, berço amado, de ti distante ao recordar
quisera falar contigo da poesia de teu luar
falar da paineira velha que talvez hoje não existe mais
falar daqueles caminhos da minha infância que longe vai.

Falar do bater do sino na torre lá da matriz
são lindas reminiscências daquele tempo que eu fui feliz.

Itápolis, eu quisera falar dos rios a murmurar
falar da brisa da tarde que os verdes campos faz ondular
falar do monjolo antigo e da escolinha onde estudei
da rua 13 de Maio onde em criança feliz brinquei.

 Fotos e texto:  João Reis - Da redação

Comente:

Últimas Notícias

Novos Vídeos