BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Notícias Cidades Gerais Ataque de hackers destrói arquivo de pacientes da Santa Casa de Pirajuí

JKA

Ataque de hackers destrói arquivo de pacientes da Santa Casa de Pirajuí

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

sanat1

Atendimento na Santa Casa de Pirajuí contina prejudicado após ataque de hackers na última segunda-feira (Foto: Divulgação)

Dois dias depois de ter o sistema de computadores invadido por hackers, na segunda-feira (30), a Santa Casa de Pirajuí (SP) ainda tenta restabelecer o funcionamento de alguns de seus serviços de atendimento. Os funcionários também se preparam para refazer o arquivo de pacientes, que foi totalmente destruído ou apagado.

Os hackers que invadiram o sistema pediram "resgate em bitcoins" para liberar o sistema, que até a manhã desta quarta-feira (1°) ainda não havia sido normalizado.
Segundo Renato Debreix, responsável pela empresa que gerencia o sistema de computadores do hospital, será necessário reinstalar todos os sistema operacionais para que a rede de computadores volte a funcionar.

A principal preocupação é com relação o serviço de raio-x, um dos mais afetados. O diagnóstico por imagem não está sendo feito pois, segundo o hospital, não é possível fazer o serviço sem o acesso ao sistema informatizado.

Além disso, todo o registro de atendimento precisou ser feito de forma manual pelos funcionários, o que tem causado atrasos no atendimento.

Depois de restabelecer o sistema, a missão dos funcionários da Santa Casa será refazer todo o arquivo que foi apagado com dados relacionados a pacientes, como prontuários. As fichas, atualmente em papel, terão de ser redigitalizadas.

O hospital já teme uma possível ação de golpistas e alerta os pacientes que não haverá nenhuma espécie de contato telefônico com pedido de informações cadastrais. Além disso, na fase de reinstalação de sistema e trabalho manual, a direção do hospital pede que os pacientes levem sempre o cartão SUS e documentos de identidade.

O ataque foi constatado na tarde de segunda-feira depois que funcionários tentaram acessar o servidor da unidade e uma página em inglês aparecia na tela dos computadores pedindo um valor em bitcoins (moeda virtual) para que o programa fosse liberado e deu prazo de 24h para isso.

Investigação
A Polícia Civil já abriu inquérito para investigar o ataque. O delegado César Ricardo do Nascimento admite, porém, que é difícil chegar até o autor do crime e vai pedir ajuda a um setor do Deinter especializado em crimes cibernéticos.

O delegado explica que são dois crimes a serem investigados: invasão de dispositivo informático e extorsão, por conta do pedido do resgate para o desbloqueio dos sistemas.

“Vamos solicitar uma perícia da Polícia Científica e também a quebra judicial de dados de telemática para tentar identificar os dados cadastrais de quem fez o e-mail encaminhado ao hospital com o ataque”, diz o delegado.

 

Do G1

 

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias

Novos Vídeos