BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Notícias Cidades Gerais USP no Enem: entenda como será a disputa de vagas no Sisu e na Fuvest

USP no Enem: entenda como será a disputa de vagas no Sisu e na Fuvest

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

fuvest

A Universidade de São Paulo (USP) vai aceitar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para 1.499 vagas no vestibular de 2016. Elas vão ser disputadas não pela Fuvest, mas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação. A mudança só vale para 13,5% do total de vagas dos cursos de graduação da USP, mas representa uma série de novas regras para quem quiser estudar na melhor e maior instituição pública do Brasil. Veja abaixo as principais dúvidas e respostas sobre o tema:
Quais cursos aderiram ao Enem?
Dos 143 cursos de graduação da USP, 85 decidiram aderir ao Enem parcialmente, e 58 decidiram manter 100% das vagas no processo seletivo da Fuvest. A Faculdade de Medicina da Capital, por exemplo, se recusou a aderir ao Enem. Já a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto terá 10% das vagas selecionadas pelo Sisu e 90% pela Fuvest. Audiovisual, economia e engenharia na Escola Politécnica também ficaram de fora. Mas outros cursos concorridos, como direito no Largo São Francisco e relações internacionais, decidiream oferecer vagas pelo Sisu.Como fica a Fuvest agora?
A Fuvest não desaparece com a decisão da USP de aderir ao Enem. Como a adesão é parcial, e só afeta 13,5% das vagas, a Fuvest continua responsável pela aplicação do vestibular que vai selecionar os candidatos para as demais 86,5% das vagas. A primeira fase da Fuvest 2016 acontece no dia 29 de novembro, e a fundação já está recebendo pedidos de isenção da taxa do vestibular. As inscrições começam no dia 21 de agosto.
Dá para disputar a mesma vaga pelo Sisu e pela Fuvest?
Sim. Como os processos seletivos são diferentes, é possível participar dos dois para aumentar as chances de aprovação. Porém, só é possível ter uma matrícula ativa na USP. Por isso, caso o candidato seja aprovado em duas vagas na USP pelos dois processos seletivos (mesmo que para dois cursos diferentes), ele só poderá fazer uma matrícula. Segundo a assessoria de imprensa da universidade, a Pró-Reitoria de Graduação ainda vai definir os procedimentos específicos para esse e outros casos, mas a vaga da Fuvest deverá ser privilegiada em relação à do Sisu.
Não me inscrevi no Enem 2015. Posso concorrer a vagas na USP pelo Sisu?
Não. A edição do Sisu 2016 para o primeiro semestre só estará aberta aos estudantes que fizerem a edição do Enem 2015, nos dias 24 e 25 de outubro.
Não estudo/estudei todo o ensino médio na rede pública. Posso usar o Sisu para concorrer a vagas na USP?
Sim, mas não para todas elas. No total, 1.499 vagas da USP serão selecionadas pelo Sisu. Porém, além de definir quantas vagas querem destinar ao Sisu, as unidades escolheram também o tipo de concorrência para as vagas. A maioria delas (1.159) foi destinada apenas a estudantes que fizeram os três anos do ensino médio na rede pública, mas 340 vagas serão abertas para a ampla concorrência.
Estudo/estudei no ensino médio em escola particular, mas como bolsista. Tenho direito à cota para candidatos da rede pública?
De acordo com a proposta aprovada pelo CO, não. A tabela de vagas indica que apenas os estudantes que cursaram integralmente o ensino médio na rede pública poderão concorrer às vagas da cota de escola pública que a USP vai oferecer pelo Sisu. A medida não cita os bolsistas da rede particular, inclusive os que têm bolsa integral.
A USP vai ter cota racial no próximo vestibular?
Sim, mas apenas para uma pequena parte das vagas. No próximo processo seletivo, 14 cursos da USP que aderiram ao Sisu vão reservar parte das vagas para estudantes que fizeram o ensino médio na rede pública e que se autodeclaram pretos, pardos ou indígenas: bacharelado em sistemas de informação, licenciatura em ciências da natureza, educação física e saúde, gerontologia, obstetrícia, bacharelados em têxtil e moda, lazer e turismo e gestão ambiental, gestão em políticas e marketing na USP Leste, saúde pública nas Clínicas, fonoaudiologia em Bauru, psicologia e relações internacionais em São Paulo. Porém, o número exato não foi informado por todas as unidades.
A USP vai ter cota para alunos de baixa renda no próximo vestibular?
Não. Pelo Sisu, a USP não vai destinar nenhuma vaga específica para estudantes de baixa renda. Pela Fuvest, ela segue mantendo as mesmas políticas de acesso: isenção na taxa de inscrição para estudantes com renda familiar de até 1,5 salário mínimo, e bônus na nota da Fuvest para estudantes autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, e que tenham cursado o ensino médio e/ou o ensino fundamental na rede pública.
A adesão da USP ao Enem vale só para este ano?
Sim e não. O documento aprovado nesta terça deixa claro que a adesão da USP ao Enem é parcial e em caráter "experimental", e os números de vagas valem para o vestibular 2016. Segundo o reitor da USP, Marco Antonio Zago, no ano que vem, o tema voltará a ser discutido antes da definição das regras do vestibular 2017. Isso quer dizer que a USP poderá continuar oferecendo as mesmas vagas no Sisu no ano que vem, ou aumentar ou diminuir o número de vagas, ou até deixar de usar o Enem mais uma vez.

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Novos Vídeos