BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Notícias Notícias Itápolis Itápolis - Dois ex-AFA implantam curso de Manobras de Confiança

Itápolis - Dois ex-AFA implantam curso de Manobras de Confiança

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

ejrn

O Cessna 152 Aerobat é o Cessna 152 homologado para acrobacias aéreas

Rubens Fernandes, ex-chefe de instrução da AFA e Ricardo Crespo, ex-piloto da Esquadrilha da Fumaça lideram a implantação na EJ. Quando o estol acontece? Como identificar que o estol está prestes a acontecer? Como se retira o avião de um parafuso? E de uma atitude irregular? O Curso de Manobras de Confiança, iniciativa pioneira no Brasil, oferecido pela EJ Escola de Aviação, desenvolve todas essas habilidades e conhecimentos. 

 

 

O curso tem por objetivo elevar o grau de confiança dos instrutores e alunos, otimizando, consequentemente, o nível de atenção durante os voos, principalmente diante de possíveis situações inadvertidas ou indesejáveis. Como resultado, os padrões de Segurança de Voo passam para um patamar acima dos já diferenciados e elevados padrões estabelecidos pela EJ.

Para a implantação do curso, a EJ chamou dois ex pilotos da AFA: Ricardo Crespo, que foi membro do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), tendo realizado 276 demonstrações oficiais, das quais, 22 em 8 países, e que antes foi instrutor de voo com Especialização na Academia da Força Aérea, tendo atuado na formação básica e avançada de pilotos militares, com uma experiência de 3100 horas de voo de instrução, e Rubens Fernandes, que já foi Chefe da Divisão de Instrução de Voo na AFA, Academia da Força Aérea e Líder de Esquadrão de Instrução de T-25 e de T-27, com 3500 horas de voo de instrução.

Ambos possuem o curso do Cenipa, Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, e atuaram como oficiais de segurança de voo. A FAA, órgão equivalente a ANAC nos EUA, exige esse curso para seus instrutores de voo nos EUA. O curso não é obrigatório no Brasil, mas a EJ recomenda para todos os seus alunos e ex-alunos.

É muito válido, inclusive, como um complemento para quem tem apenas o curso de Piloto Privado, não só para Pilotos Comerciais e Instrutores de voo. Todas as aulas são ministradas no Cessna 152 Aerobat, que é o Cessna 152 com limites estruturais homologados para acrobacias aéreas e parafusos.

O curso de Manobras de confiança não é um curso de Acrobacias Aéreas, ele usa os conhecimentos adquiridos e difundidos na acrobacia para elevar substancialmente a segurança de voo para os profissionais e futuros profissionais. "Este treinamento é uma das melhores ferramentas para a prevenção de acidentes na aviação", diz Ricardo Crespo, ex-piloto da Esquadrilha da Fumaça. Além da habilidade e refinamento da pilotagem, o curso aborda outros aspectos: "melhora a disciplina operacional, o condicionamento das respostas motoras, o conhecimento e experiência prática para explorar o envelope de voo da aeronave, além de maior percepção, reflexo e visualização espacial", diz Fernandes.

O curso é dividido em 8 missões/voos de 40 minutos de duração. As horas de voo poderão ser lançadas nos cursos de piloto comercial ou como experiência. O objetivo geral da EJ é melhorar ainda mais a segurança de voo. Segundo as estatísticas do site BoldMethod, 13,7% dos acidentes aeronáuticos na aviação geral nos EUA estão relacionados a estol/parafuso, e é aí que este treinamento entra. "Queremos melhorar a consciência situacional dos aviadores e a prevenir isso", diz Crespo. A EJ já tem 18 alunos para as três primeiras turmas, entre alunos e instrutores de voo da própria EJ. "A ideia é transformar esse conhecimento em uma cultura na EJ, para todos os instrutores e alunos. Nós queremos oferecer cada vez mais segurança e um currículo cada vez mais diferenciado, isso melhora, além de tudo, as possibilidades profissionais de nossos alunos", diz Josué Andrade, diretor da EJ. "Por enquanto esse treinamento é obrigatório nos EUA para instrutores de voo de lá. No Brasil não é obrigatório nem para instrutor, mas na EJ, nós adiantaremos.

Todos os nossos instrutores, e os novos que entrarem, terão esses cursos, como um regulamento interno da EJ, indo além do regulamento oficial brasileiro", complementa Andrade. Nos EUA, a FAA, e no Brasil, a Anac, recomendam esse treinamento para todos os pilotos, e a EJ, já a partir de 2016, por ter a facilidade de aeronaves e instrutores, tornará, além de opcional hoje, obrigatório para todos os formandos em Piloto Comercial. "E em algum momento no futuro, obrigatório também para Pilotos Privados", entusiasma-se Josué Andrade.

Confira a agenda de cursos

Fonte/Divulgação: Site ej.com.br

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Novos Vídeos