BLUE GREY RED
YOU ARE HERE Home Notícias Policial Criança cai em armadilha e é ameaçada por pedófilo para enviar fotos íntimas

Loca lead

Criança cai em armadilha e é ameaçada por pedófilo para enviar fotos íntimas

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

'Ele falou que ou ela tirava foto ou ia matar todo mundo', diz mãe. Polícia Civil de Botucatu tenta identificar os suspeitos e pede que vítimas registrem boletim de ocorrência.

pedof

Criminosos ameaçava criança por mensagens (Foto: Reprodução/TV TEM)

A polícia Civil de Botucatu tenta identificar os suspeitos de ameaçar uma criança de 12 anos pelas redes sociais. A mãe da menina, que prefere não se identificar, diz que ela e a filha estão sendo chantageadas por criminosos, com perfis falsos na internet, para que a menor mandasse fotos íntimas.

 

“Primeiro ele conservou com ela e, depois que juntou conversas para ameaçar, falou para mandar foto sem roupa. Minha filha falou que não ia mandar, então ele falou que ia postar as conversas no Facebook. Ele falou que ou ela tirava foto ou ia matar todo mundo. Então ela mandou”, conta a mãe.

A mulher conta que a menina mandou a primeira foto por medo e acreditando que ficaria livre da situação, mas a chantagem não parou. Os suspeitos pediram mais imagens ou, em troca, divulgariam aquela primeira foto nas redes sociais. A menina atendeu ao pedido e por isso os criminosos divulgaram a conversa para os familiares.
A mãe diz que outras crianças, da mesma escola, também caíram na armadilha. “Para mim é uma rede de pedofilia. Não é só a minha. Ela mandou para minha, para outra menina, ameaçando”, diz.

Em uma conversa da criança com o suspeito é possível ver as ameaças. O criminoso diz que vai espalhar as fotos nas redes sociais. "Você quer que eu mande as suas fotos para a sua mãe? Se você não quer, vamos fazer um acordo. Faça como eu pedir, que eu não faço nada com você, ok?", diz.

A Delegacia de Defesa da Mulher de Botucatu, que investiga o caso, quer saber de onde partiram essas mensagens e se os criminosos fizeram mais vítimas na região. “O importante é registrar o boletim de ocorrência para que a gente possa dar início a investigação, fazer a quebra de sigilo telefônico e o que for possível para identificar o autor”, explica o delegado Lourenço Talamonte Neto. As denúncias podem ser feitas pelo disque 100. (TVTEM)

Comente:

Compartilhe:

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Novos Vídeos