Colors: Blue Color

O papa Francisco emitiu hoje um "motu proprio" (documento pontifício) em que submete bispos e cardeais à Justiça ordinária do Vaticano em eventuais julgamentos, que até agora eram da competência do Tribunal Supremo.

O texto modifica a competência dos órgãos jurídicos do Estado do Vaticano, com o objetivo de "igualdade" no momento de se "fazer justiça", tal como o papa tinha anunciado na abertura do Ano Judicial.

"A exigência prioritária é a de que, por meio de mudanças normativas oportunas do sistema processual vigente, emerja a igualdade de todos os membros da Igreja e a sua igual dignidade e posição, sem privilégios que remontam no tempo e que já não estão consoantes com as responsabilidade de cada um na aedificatio Ecclesiae (contrução da Igreja)", defendeu o papa.

O estado de São Paulo registrou neste domingo (25) uma redução de 26,9% no número de internações por Covid-19 em comparação ao mês anterior. Os dados, da secretaria estadual de Saúde, apontam que hoje há 22.319 pacientes internados, sendo 10.556 em unidades de terapia intensiva (UTI) e 11.763 em enfermarias.

Em 25 de março, havia 30.549 hospitalizados, o que representava 8.230 a mais do que os números atuais. A maior redução se concentra nos pacientes em leitos clínicos: eram 17.875 um mês atrás. Em UTI, havia 12.674 internados.

Taiwan tem sido amplamente elogiada por sua gestão da pandemia, com uma das taxas de covid-19 per capita mais baixas do mundo. A vida na ilha, em grande parte, voltou ao normal.

Apenas 11 pessoas morreram de covid-19 lá desde o início da pandemia, um feito impressionante para um país que nunca decretou lockdown.

No início da pandemia, Taiwan era considerado um país de alto risco para covid-19 devido à sua proximidade com a China e às viagens frequentes entre os dois países.

Com histórico de casos de SARS em 2003, que muitos dizem que não foi muito bem administrada na época, o governo taiwanês desta vez agiu rapidamente para fechar suas fronteiras.

O Brasil registrou 4.211 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, batendo pela primeira vez a marca de 4 mil óbitos anotados em um só dia e totalizando nesta terça-feira (6) 337.364 vítimas. Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias ficou em 2.775. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +22%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em meio ao acirramento da disputa geopolítica entre Estados Unidos e China, ambos os países enviaram porta-aviões para fazer exercícios militares em regiões consideradas chinesas por Pequim. A provocação mútua é uma intensificação da rivalidade a partir da confirmação de que Joe Biden, o novo presidente americano, vai seguir o caminho de confronto aberto por seu antecessor, Donald Trump.

A seringa usada pela técnica de enfermagem afastada após não aplicar corretamente a segunda dose da vacina contra Covid-19 em um idoso de 87 anos, na manhã de quarta-feira (31), em Itatiba (SP), foi encontrada ainda com o imunizante no lixo. A funcionária alegou à prefeitura que o vídeo gravado havia sido editado.

Nas imagens que circulam nas redes sociais é possível ver que a profissional estava com a seringa, quando coloca a agulha no braço do idoso, mas não injeta o imunizante e finaliza como se tivesse vacinado.

O meganavio que encalhou e bloqueou o Canal de Suez por seis dias voltou a navegar por volta das 10h30 desta segunda-feira (29) na principal ligação marítima entre a Ásia e a Europa, por onde passam cerca de 12% de todo o comércio global.

Mais cedo, a Autoridade do Canal de Suez (SCA, na sigla em inglês) havia informado que o Ever Given tinha sido "reflutuado com sucesso" e que "com toda a certeza, o trabalho estará concluído muito em breve".

A administradora do canal afirmou também que "a navegação será retomada imediatamente após a restauração completa da direção da embarcação" e que o meganavio será encaminhado à área de espera de Bitter Lakes "para inspeção técnica".

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (24) a criação de um comitê que ser reunirá semanalmente para decidir e direcionar os rumos do combate à pandemia do novo coronavirus.

"A vida em primeiro lugar. Resolvemos entre outras coisas, de que será criado uma coordenação junto aos governadores com o sr. presidente do senado federal", disse o presidente, em pronunciamento em frente ao Palácio da Alvorada.

"Da nossa parte, um comitê se reunirá toda semana pra decidirmos ou redirecionarmos o rumo do combate ao coronavírus. É unanimidade a intenção de nós, cada vez mais, nos dedicaarmos à vacinação em massa no Brasil", completou.

O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), ao comentar em entrevista à GloboNews nesta quarta-feira (17) o número de mortes por milhão de habitantes no Brasil por Covid-19 e a quantidade de vacinados, disse que a situação do país "é até confortável".

O Brasil registrou na terça (16) um novo recorde negativo com 2.798 mortes pela Covid-19 em 24 horas e totalizou 282.400 óbitos desde o início da pandemia. Também desde que a pandemia começou, o país já registrou 11.609.601 casos de infecção pelo coronavírus, 84.124 deles confirmados na terça. Segundo a Fiocruz, o Brasil passa pelo maior colapso hospitalar da história.

A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) autorizou um aumento de até 4,88% nos preços de remédios. O reajuste foi publicado na edição desta segunda-feira (15) do Diário Oficial da União e já pode ser aplicado pelas farmacêuticas.

A regulação é válida para um universo de mais de 19 mil medicamentos disponíveis no mercado varejista brasileiro.

O presidente  dos Estados Unidos, Joe Biden, fez seu primeiro discurso à nação na quinta-feira (11), data em que o mundo completou um ano de pandemia de Covid-19, e divulgou um plano de ação para "tirar o país da crise", afirmando que os EUA podem vacinar todos os adultos até 1º de maio.

Para isso, ele ressaltou a importância da imunização e alertou sobre as novas variantes. O presidente norte-americano também pediu a todos os cidadãos de seu país "que se vacinem" contra o novo coronavírus quando for a sua vez.

O príncipe Charles, herdeiro da coroa britânica, e sua esposa Camila receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, anunciou a Casa Real do Reino Unido nesta quarta-feira(10). "O Príncipe de Gales e a Duquesa da Cornualha receberam suas primeiras vacinas contra a Covid-19", disse um porta-voz da Clarence House, a residência oficial do casal.