Colors: Yellow Color

As empresas Pfizer e BioNTech anunciaram, nesta segunda-feira (20), que a vacina desenvolvida por elas contra a Covid-19 é segura e induziu uma resposta imune "robusta" em crianças de 5 a 11 anos.

Os dados são preliminares e ainda precisam passar por avaliação de outros cientistas para serem publicados em revista científica. Até agora, a vacina da Pfizer pode ser aplicada em pessoas a partir dos 12 anos – tanto no Brasil como em outros países.

Algum esquecimento – como ocasionalmente esquecer de pagar uma conta ou dificuldade para lembrar uma palavra – pode ser esperado em qualquer idade. Mas o declínio cognitivo – como lutar constantemente para lembrar as contas mensais ou manter o foco nas conversas – não é uma parte natural do envelhecimento, de acordo com o Instituto Nacional do Envelhecimento (National Institute on Aging), dos Estados Unidos.

A verdade é que sua mente, assim como seu corpo físico, é sempre capaz de mudar para melhor ou para pior. E o grau e a natureza dessa mudança têm menos a ver com a idade e mais a ver com ação.

Luciano Huck, que completa 50 anos nesta sexta-feira, resolveu relatar, com detalhes, o momento de maior dor que ele e Angélica sentiram, quando o filho Benício, então com 11 anos, sofreu um grave acidente na cabeça, em junho de 2019. No recém-lançado "De porta em porta", o apresentador revive o episódio, segundo ele, mais "aflitivo e aterrorizante" no capítulo "mais doloroso" do livro.

Um morcego que tinha o vírus da raiva foi encontrado por um morador de Rio Claro (SP). O caso aconteceu no mês passado, no bairro Jardim América, mas foi comunicado agora pela Vigilância Epidemiológica.

Em 26 de julho, o morador encontrou o animal caído em sua casa e chamou o Centro de Zoonoses do município. Ele foi recolhido e exames do Instituto Pasteur apontaram a presença do vírus da raiva.

O último caso de morcego com raiva em Rio Claro havia sido registrado exatamente cinco anos antes, em 26 de julho de 2016.

Meteoros Perseidas foram registrados no céu de Nhandeara e Marília. O pico do fenômeno ocorre entre esta quarta (11) e quinta-feira (12).

Os registros dos meteoros foram feitos pela Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon) na madrugada desta quarta-feira e compartilhados com o G1 pelo astrônomo Renato Poltronieri.

Nas imagens, os meteoros cruzam o céu de Nhandeara e Marília por volta das 1h. Fotografias também flagraram o fenômeno por volta das 5h30 no céu do noroeste paulista.

O impacto adverso da humanidade sobre o clima é a "constatação de um fato", declaram cientistas da Organização das Nações Unidas (ONU) em um estudo histórico. O relatório diz que as emissões contínuas de gases do efeito estufa podem romper um importante limite de temperatura em pouco mais de uma década. 

Os autores também mostram que um aumento do nível do mar de cerca de dois metros até o final deste século "não pode ser descartado".