O estádio do Corinthians, em construção, para a Copa do Mundo de 2014 terá, entre os operários da obra, egressos do sistema prisional, que podem chegar a 240 nomes. A notícia foi divulgada dia 9/8/2011 em reunião com o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, realizada na sede do clube, que contou com as presenças dos juízes Jayme Garcia dos Santos Junior, (Vara das Execuções Criminais de Guarulhos), Marcelo Mathias Pereira e

Paulo Eduardo de Almeida Sorci (juízes auxiliares da Corregedoria-Geral da Justiça do Tribunal). Também estiveram presentes o secretário da Administração Penitenciária (SAP), Lourival Gomes e o coordenador de Reintegração Social da SAP, Mauro Rogério Bitencourt.
        Trata-se de uma iniciativa da Corregedoria Geral da Justiça, de acordo com as diretrizes traçadas pelo programas “Pró-egresso” da Secretaria da Administração Penitenciária e “Começar de Novo”, do Conselho Nacional de Justiça.
        Essa foi a segunda reunião realizada para tratar do assunto. A primeira foi há pouco menos de um mês, quando o presidente corintiano se mostrou entusiasmado com a ideia e recebeu a lista com os 240 nomes indicados que já estão sendo entrevistados pela Oderbrecht, construtora responsável pelas assistentes sociais da empresa. Outra novidade, divulgada hoje, refere-se a um convênio firmado entre a SAP e o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) que irá investir no aprimoramento profissional dos egressos.
        Andrés Sanches sinalizou na reunião de hoje com a possibilidade de contratação de mais 30 sentenciados que estejam cumprindo pena no regime semiaberto para trabalhar na construção no estádio. 

        Comunicação Social TJSP – RP (texto) / Internet (foto)
       
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mais Lidas